Counter

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Boa Sorte



“Boa Sorte”, cuja moral sugere que a vida só é bela para quem as possuem - e para quem acredita em sorte.

A partir de um roteiro baseado no conto “Frontal com Fanta” de Jorge e Pedro Furtado, o filme “Boa Sorte”, de Carolina Jabor, apresenta um trecho da vida de João e Judite que se conhecem e se apaixonam numa clínica de reabilitação para usuários de drogas.
A história é recheada de clichês ultrapassados, dentre os quais, o principal gira em torno da soropositividade e respectivo desfecho, gerador do título do filme. A história também apresenta linhagens que lançam seus descendentes rumo à dependência pelas drogas e à degradação psicossocial – o que não deve ser tomado como via de regra.
Deborah Secco, como Judite, demonstra, mais uma vez, a sua capacidade de interpretar personagens problemáticos e sem qualquer perspectiva de vida, mesmo que, para isso, tenha que se despir, temporariamente, de sua beleza física. João Pedro Zappa, na pele de João, lida confortavelmente com seu personagem, emprestando-lhe seu carisma através de seu sorriso e olhar de menor abandonado, desempenhando, com muita naturalidade, o papel de menino sem amigos e invisível aos seus pais. Fernanda Montenegro, no papel de Célia – tia de Judite – transforma a película como se numa nova temporada de um seriado, tamanho a força que injeta na personagem.
O aparentemente despretensioso diálogo entre Deborah e Fernanda, durante o qual a veterana expressa, mais uma vez, toda a sua carga de sentimentos através de seu inigualável olhar, transforma-se num verdadeiro espetáculo à parte, como também a arte presente no diário de Judite, através dos textos, desenhos trabalhados manual e digitalmente, atenuando a carga dramática da história e expressando, de forma lúdica e subliminar, o amor entre Judite e João – dois pontos que merecem menção no trabalho da cineasta.
Carolina Jabor, não ousa e nem surpreende, mas dirige, técnica e corretamente “Boa Sorte”, cuja moral sugere que a vida só é bela para quem as possuem - e para quem acredita em sorte.


https://www.facebook.com/curtocircuitocultural

Nenhum comentário:

Postar um comentário