Counter

sábado, 28 de março de 2015

Vortice Dance Company - “Your Majesties, Welcome to the Anthropocene



Um grito de alerta quanto à falência dos homens como seres dominantes na face da Terra

A inspiração dos coreógrafos Claudia Martins e Rafael Carriço é materializada, de forma espetacular, em duas únicas apresentações no Rio de Janeiro. Na estréia ocorrida no dia 27 de março de 2015, o Circuito Geral presenciou a imponente performance que discorre sobre seres – os humanos, o ser natureza, o ser planeta e a essência de ser em meio a tantos dilemas – consagrando o mais recente trabalho da lusitana Vortice Dance Company intitulado “Your Majesties, Welcome to the Anthropocene”.

Embora subliminar, a mensagem de “Your Majesties” é uma impactante constatação e um grito de alerta quanto à falência dos homens como seres dominantes na face da Terra - cada vez mais solitários e egoístas. Sua meta é levar ao público sua versão do fatal distanciamento e das possibilidades de aproximação entre seres desprovidos de capacidade emocional, da ambiguidade entre a falta de solidariedade e a crescente aceitação da banalização do desamparo, e da eliminação do diálogo corpo a corpo dando vez à comunicação através de dispositivos e ícones. Além da linguagem simbólica fartamente utilizada durante o espetáculo, “Your Majesties” lança mão do idioma inglês na sonorização de discursos e vocábulos projetados a despeito da linguagem corporal que se basta para a compreensão do conteúdo do espetáculo por parte da plateia.

Para isso, a produção do espetáculo abusa da tecnologia de ponta para transmitir aos espectadores - através de recursos cênicos que conjugam cenários, coreografias, vídeos e desenhos de luz e de som, incluindo a eletrizante trilha sonora, na qual se destaca Radiohead – Pyramis Song (Zed Dead Illuminati Remix) - o choque entre as relações humanas e sociais sob a mira da globalização que alimenta o cenário de uma guerra fria, no sentido literal e aterrorizante do termo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário