Counter

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Intocáveis


Limitações à parte

Relacionamento autêntico - limitações à parte. O encantador argumento de “Intocáveis” conjugado à generosa e humana modelagem do tema pela direção geral regida por Iacov Hillel, faz com que o binômio sintetize a essência da adaptação do filme homônimo por José Rubens Siqueira, levada ao palco do Theatro Net Rio. “Intocáveis” têm como paradigma a exclusão social sob duas vertentes que conferem um espetáculo à parte, ao se chocarem, como dois rios que se unem para a formação de um manacial potencialmente maior.  

Marcelo Airoldi – no papel de Philipe, um homem desprovido de autopiedade, e Ailton Graça – que dá vida a Driss, um diamante bruto, se  superam ao transformar, em pleno palco, o conformismo em motivação.

O cenário, concebido por Luiz Roque, extrapola a boca de cena e cintila sob a forma de dois gigantescos dispositivos luminosos de cristal que ladeiam os extremos do pano de boca, como uma figuração das fagulhas emanadas pelo choque entre classes sociais. Roque lança mão do recurso de projeção, de telas translúcidas para definição de diversos cenários e de profundidade às cenas – técnicas conjugadas ao criterioso desenho de luz, também assinado por Iacov, promovendo o desejado equilíbrio entre o drama e seu respectivo antídoto – a dose certa de humor. O contemporâneo figurino de Olívia Arruda Botelho transita adequadamente entre a ostentação e o despojamento, permitindo, juntamente com os demais recursos cênicos que, a essência do espetáculo parta do desempenho dos atores e da sua familiaridade e descontração na condução do texto. A contagiante trilha sonora de Túnica remete todos da platéia a uma festa de confraternização entre amigos – alegres e descolados – mas sem perder a seriedade implícita na temática espetáculo.

O elenco composto por Eliana Guttman, Bruna Miglioranza, Livia La Gatto, Ricardo Ripa e Fernando Oliveira se destaca pela tênue dualidade presente nos seus personagens, cujo sutil crescimento, ao longo de toda a apresentação, é perceptível aos espectadores mais sensíveis capazes de saírem da sala de espetáculos como se injetados por dose cavalar de endorfina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário