Counter

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Personalidades


Autêntica ingenuidade

Sabe aquele garoto da escola que adorava imitar seus professores, os amiguinhos e era considerado o cara mais engraçado da turma? Pois bem, Filipe Pontes poderia ser esse garoto.

Com o seu stand up comedy – “Personalidades”, Pontes prova que cresceu e apareceu. Sob a direção despojada de Alexandre Regis, o artista faz imitações de diversas personalidades e de alguns personagens familiares do dia a dia do espectador. A semelhança com seus imitados vai muito além do vocal, mas trata-se de uma habilidade que contempla a leitura e reprodução do gestual e de expressões faciais beirando a fidedignidade. Dentre as personalidades vítimas do scanner e da reprodução do humorista, o espectador se depara com Luciano Huck, com o personagem de “Avenida Brasil” – o jogador Tufão, interpretado por Murilo Benício, com Tony Ramos, com Fábio Assunção, com José Wilker e com Marília Gabriela entrevistando Antônio Fagundes.

O ranço de comédia datada, com potencial duvidoso como piada presente no texto de Hugo Veríssimo, pode ser encarado como possível recurso voluntário do autor, diante da autêntica ingenuidade desejada como marca registrada desse trabalho específico de Pontes. O espetáculo não carece de recursos cênicos mirabolantes, tendo em vista ser o foco de atenção, o carismático artista. Porém, cabe destacar o figurino de Dayana Silveira, cujas peças de vestuário fazem parte do espetáculo, enquanto a troca as vestes são realizadas ao vivo e em cores, expostas ao público em araras durante todo o espetáculo como num camarim – expositores que definem os limites úteis da boca de cena, ao mesmo tempo em que desempenham papel de elementos cenográficos. Quanto à luminotecnia cênica, deixemos os fachos de luz sob a responsabilidade do brilho da talentosa veia cômica do humorista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário