Counter

domingo, 6 de dezembro de 2015

No Coração do Mar


Dose cavalar de adrenalina durante um embate onde a caça é o caçador

Seguindo a tendência de elucidar as origens das histórias que fazem parte dos clássicos, sejam eles infantis ou juvenis, “No Coração do Mar”, sob a direção de Ron Howard, leva para as telonas a adaptação do livro homônimo escrito por Nathaniel Philbrick publicado em 2000.

Conta a história do baleeiro Essex que, em 1820 é atacado por um descomunal e enfurecido cachalote branco perseguido pela embarcação, naufragando logo em seguida. À deriva em três botes nas águas do Pacífico, tripulantes e pescadores sobreviventes ao naufrágio experimentam toda a sorte de provações por um período de três meses – fome, sede, doença e transgressões morais através do canibalismo como um dos últimos recursos visando à sobrevivência.  Historiador e profundo conhecedor dos assuntos marítimos, Philbrick conduz seu relato de forma tal a explicar as origens da obra publicada em 1851 pelo escritor e poeta norte-americano, Herman Melville – “Moby-Dick, a baleia branca”, por sua vez, baseado em fatos reais sobre o desastre marítimo envolvendo o Essex.

A produção, em estilo hollywoodiano, apresenta o ator Ben Whishaw, no papel de Melville – ainda muito inseguro de suas capacidades como escritor – que, a partir de um contato com o sobrevivente do naufrágio – o velho Thomas Nickerson, incorporado por Brendan Gleeson – consegue, depois de muita insistência, que lhe fosse relatado o que, de fato, se passou durante a fatídica viagem.

Comandado pelo capitão George Pollard (Benjamin Walker) e seu imediato Owen Chase (Chris Hemsworth), a embarcação à vela parte com a sua tripulação em uma viagem que tem como meta, encher seus porões com dois mil barris de óleo de baleia. Contudo, a ganância pela busca por um dos principais recursos energéticos que movia a economia daquela época, resulta na destruição do baleeiro e na morte de quase a totalidade de sua tripulação e pescadores. As incríveis cenas panorâmicas transportadas para o cinema a partir de uma cidadela de pescadores e da aventura em alto mar abordam a temática da busca do homem civilizado pela sua prosperidade e sobrevivência, a despeito das intervenções junto à natureza, como se uma denúncia dos fatos que ocorrem impunemente no atual mundo capitalista, gerando a desigualdade de classes, a violência e a degradação do meio ambiente.

Por hora, “No Coração do Mar” ingressa na lista dos grandes clássicos do cinema com base na literatura juvenil, com dose cavalar de adrenalina durante um embate onde a caça é o caçador, e com a vitória da morte empunhada pela descomunal criatura marinha, levando à reflexão  sobre os limites da capacidade de sobrevivência humana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário