Counter

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Joy: O Nome do Sucesso


Película prazerosa de se assistir – apesar da medianidade

Norteado pelo roteiro e sob a direção de David O. Russel, “Joy: O Nome do Sucesso” se baseia na vida da novaiorquina Joy Mangano, inventora do Miracle Mop – uma espécie de esfregão composto por uma haste com um pano em sua extremidade, por sua vez conectada a um dispositivo naquela haste que faz com que o pano seja enxuto sem que haja necessidade de tocá-lo com as mãos – que, em função de sua obstinação, se tornou uma das mais conhecidas empresária norte-americana.

O elenco conta com a versatilidade de Jennifer Lawrence no papel da protagonista, conferindo-lhe uma intensa carga de sensibilidade e de perseverança. Coestrelando, Robert De Niro e Bradley Cooper contribuem, em muito, para que o filme se torne, sem qualquer esforço, numa película prazerosa de se assistir – apesar da medianidade do roteiro que retrata o costume nacional estadunidense do sonho americano com ranço de auto ajuda, com um pé no drama e outro na comédia.

Sem qualquer pretensão de se destacar em meio ao rol da produção cinematográfica baseada em fatos reais, “Joy: O Nome do Sucesso” contempla uma temática que pré-define grande parte de seu público alvo, que facilmente garantirá, na pior das hipóteses, a bilheteria almejada pelos seus produtores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário