Counter

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Spotlight: Segredos Revelados


O estupro contra a fé

A enunciação de uma eventual conspiração contra o Vaticano por parte de uma vertente fanática de católicos e a preservação da Igreja dos casos pedofilia dentro da própria instituição são peças de um roteiro através do qual, “Spotlight: Segredos Revelados” coloca em cheque todo um perfil teológico traçado com base em rígidos princípios morais e na condenação da criminalidade como pecado mortal. Assinando a direção do longa, Tom McCarthy denuncia a cumplicidade entre Igreja, imprensa, justiça, política e fé no crime de pedofilia praticado por padres, baseado em fatos reais e revelados por uma equipe de jornalistas personificados por Michael Keaton, Mark Ruffalo, Rachel McAdams e Liev Schreiber.

Sem sombra de dúvida, o ousado e atual roteiro de Josh Singer, em parceria com McCarthy, induz o espectador à analise dos fatos e à reflexão sobre a indústria da fé. Sob tal enfoque, “Spotlight: Segredos Revelados” descortina os mistérios que envolvem os atos de violência praticados contra crianças por homens que se dizem representantes de Deus sobre a face da Terra, como também imputa aos mesmos, o estupro contra a fé cristã – transgressões essas que somente a magnânima complacência do Todo Poderoso tem a capacidade e o poder de perdoar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário