Counter

domingo, 1 de maio de 2016

#Só Pra Rir


Um show de humor que cumpre o seu compromisso para com o que anuncia

Um show de humor que cumpre o seu compromisso para com o que anuncia – “#Só Pra Rir” é um espetáculo que se empenha em um mix de stand up comedy, esquetes, jogos de improvisos e cenas bizarras. O dinamismo se dá pela flexibilidade do jogo de cintura, desprovida de qualquer ranço de desleixo da direção de Israel Linhares – que também interage no palco com a trupe de humoristas que compõe o elenco do espetáculo.
Contrastando a despojada proposta de Linhares, fato lamentável é constatado, pelo Circuito Geral, na apresentação do dia vinte e quatro de março de 2016, quando o comediante Hugo Veríssimo, se sentindo prejudicado com o mau funcionamento de seu microfone, se sente forçado se retirar do palco sem poder apresentar um desfecho à altura do seu número, muito bem recebido pela plateia até o momento da falha técnica. Quebrando o constrangimento daquele instante, entra em cena Rômulo Belloti, com sua hilariante Branca de Neve – princesa ciente de que nem tudo na vida é “pão com Nutella”, declara que mesmo sendo vítima de uma madrasta que “bate tambor”, é salva por um príncipe, graças ao seu axé irresistível junto aos homens. A bizarrice dá a vez a Júnior Chicó, vulgo Josenildo, cercado de sérios problemas decorrentes dos nomes excêntricos de seus irmãos.
A série de improvisos é comandada por Linhares, que interage com Belloti, Aron Pinheiro e Bia Guedes, durante a qual, palavras sugeridas pelos espectadores devem ser usadas para o desenvolvimento de uma história, coerente e engraçada. A partir de “Vila Mimosa”, “Barra Music” e “Cemitério”, o Circuito Geral constata a capacidade de repentino do quarteto, responsável por momentos de genuínas gargalhadas por parte da plateia. Na sequência, Pinheiro é muito bem recebido ao interagir com o público, identificando nomes próprios “estranhos” dentre os presente, vendendo o seu peixe ao se declarar morador de São Gonçalo – município vitimado pelas enchentes em decorrência das chuvas naquela ocasião - e se declarando exímio empacotador de saquinhos de doces de São Cosme e São Damião. Finalmente, Guedes lacra a noite incorporando a sua doméstica Jacineide que, ao ser questionada pelos patrões ao ser flagrada dormindo durante o horário de trabalho, ingênua e prontamente retruca que eles haviam procurado uma empregada que dormisse no emprego.
Comprovada a capacidade de formar plateia apreciadora de humor leve e descompromissado com receitas engessadas, “#Só Pra Rir” tem como proposta mudanças constantes a cada temporada e a introdução de humoristas convidados a qualquer momento, injetando dinamismo ao espetáculo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário