Counter

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

5xComédia


Humor inteligente, em cinco tempos

... uma pausa na dura rotina da vida para degustação de puro humor inteligente, em cinco tempos, no palco do OI Casa Grande.

Segundo a psicoterapeuta e escritora norte-americana Betsy Cohen, o fato da decadência da imagem feminina refletida em um espelho ser imediatamente associada à sua idade é capaz de desencadear na mulher, um processo de pré-depressão, digno de se configurar em síndrome sob o ponto de vista clínico e social. Seguindo essa mesma vertente, o texto “Branca de Neve” de autoria de Julia Spadaccini é interpretado por Debora Lamm, com todo o potencial humorístico que a atriz traz em sua veia artística, personificando a princesa que, ao se enxergar desprezada, cheia de concorrentes, com a autoestima minada e totalmente insegura, discorre, de forma divertida, sobre o seu declínio físico e pessoal.

Em um segundo momento, a dura “realidade” dos contos de princesas é substituída pelo desvendar da dura “fantasia” escondida atrás da realização do sonho de um indivíduo pelo mistério da geração da vida, após a qual, se encontra vitimado pela experiência compartilhada com sua esposa, do processo “divino” de fertilização e de cultivo, durante nove longos meses, o fruto de um efêmero ato de amor. O texto “Nana, nenê”, assinado por Antônio Prata e “tragicomicamente” interpretado por Bruno Mazzeo, retrata a reviravolta na vida de um homem pela paternidade, que o lança em meio a uma experiência nada abençoada, mas inquietantemente engraçada.

Em continuidade à sequência dramática contida na vida de cada um dos personagens até então apresentados, a sociedade se faz presente através da hilária incorporação de uma “Arara Vermelha” por Fabiula Nascimento, que cumpre o seu esquete taramelando o texto escrito por Jô Bilac. Do alto de seu poleiro, no interior de uma Pet Shop, a esganiçada ave expõe ao público múltiplas formas de expressar as suas supostas verdades, a farsa do convívio, a hierarquia das classes, a festa da felicidade imaginária, o desamparo do amor próprio, o controle do politicamente correto, a diversidade unilateral e o profundo desejo por um mundo intrincado socialmente. Um mundo que, em um quarto momento, Pedro Kosovski impõe à personagem incorporada por Thalita Carauta em “Milho aos Pombos” – uma engraçadíssima reflexão acerca da segregação daqueles que estereotipam a profissão de figurante, estigmatizada como plataforma dos aspirantes a serem reconhecidos como famosos e célebres.

Finalmente, esgarçando o tecido da sociedade contemporânea, “Regras de Convivência”, escrito por Gregório Duvivier – considerado, pelo Circuito Geral, o texto menos divertido do espetáculo, apesar do frustrado insofismável empenho de Lúcio Mauro Filho em transformá-lo em uma máquina reprodutora de sinceras gargalhadas. A faceta desse esquete gira em torno de experiências de relações livres de um casal, a partir das quais o marido aceita se submeter à prática do poliamor, sem saber, ao certo, do que se trata. Porém, durante uma festinha íntima em seu apartamento, a esposa se expõe se relacionando com seus convidados, a inexperiência e o conservadorismo colocam em xeque o sentimento do marido pela sua mulher. Seria cômico se não fosse desconcertante.

Sob a mesma direção dos anos 1990, de Hamilton Vaz Pereira, com parceria de Monique Gardenberg na atual montagem, cinco seletos dramaturgos somados a cinco inquestionáveis comediantes revivem “5xComédia”, após um hiato de 20 anos fora dos palcos. A ficha técnica de primeira grandeza – contemplando cenário de Daniela Thomas e Camila Schimidt, iluminação de Maneco Quinderé e figurino de Cássio Brasil – faz do espetáculo um programa certeiro e que, sem sombra de dúvida, emplacará na história do teatro como o fez nos anos de 1990, quando Diogo Vilela, Luiz Fernando Guimarães, Claudia Raia, Patrícia Travassos, Miguel Magno, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Denise Fraga, Débora Bloch e Fernanda Torres marcaram suas presenças na memória afetiva de todos os apreciadores da segunda arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário