Counter

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Rogue One: Uma História Star Wars


Irretocável em efeitos especiais e repleto de eletrizante ação contínua

“Rogue One: Uma História Star Wars” – sétima superprodução derivada da franquia lançada por George Lucas em 1977. Cronologicamente, “Rogue One” se posiciona entre o episódio III – “A Vingança dos Sith”, e o episódio IV – “Uma Nova Esperança”, esclarecendo a forma pela qual os planos de construção da estação espacial bélica criada pelo Império Galáctico, denominada Estrela da Morte, foram parar nas mãos do grupo de resistência civil que planejava restabelecer a paz na Galáxia – a Aliança Rebelde.

Mads Mikkelsen dá vida ao renomado cientista Galen Erson, responsável pela construção da estação espacial bélica. Felicity Jones protagoniza sua filha, Jyn Erson. Orson Krennic assume o papel de Ben Medelsohn - ambicioso militar do Império, que sequestra Gales após ter assassinado sua esposa Lyra Erson, interpretada por Valene Kane.

A direção avassaladora de Gareth Edwards impõe as principais referências dos clássicos personagens embrionários da sequência dos episódios IV ao VI – “O Retorno de Jedy” e abusa da tecnologia digital, ao trazer de volta o ator Peter Cushing no papel de um dos vilões mais formidáveis na história de Star Wars – o General Tarkin, dentre outros.

Para aqueles que, porventura, se candidatarem a calouros, como espectadores de primeira viagem em Star Wars, ou mesmo aqueles que não foram muito assíduos no acompanhamento da saga, a atual produção, irretocável em efeitos especiais e repleto de eletrizante ação contínua, é capaz de fomentar o desejo de contemplação dos seis sucessos de bilheteria anteriores. Para os veteranos fãs de Star Wars, em especial, aqueles que tiveram o privilégio de acompanhar a saga desde o lançamento do primeiro filme, o exercício de reconstrução da história como um todo é parte indissociável dos 133 minutos de projeção – superando, em muito, qualquer expectativa – onde os elos se conectam de forma surpreendente, mesmo sem sinais de sabres de luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário