Counter

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

La Guiada – Teatro Cervantes/Buenos Aires


Um convite para o despertar de uma manhã, repleto de emoções

Uma nova proposta para o espectador, uma experiência ímpar para o visitante, o Teatro Cervantes, em Buenos Aires, promove - em pleno horário alternativo, nas manhãs de sábado, às 11h:00min - um percurso através do passado no qual, o público é parte integrante e indissociável do espetáculo “La Guiada”, de autoria de Gustavo Tarrío e Aldana Cal e brilhantemente dirigido por Tarrio.

Dando boas-vindas à casa e assumindo o papel de anfitriões que conduzem visitação, o elenco composto por Nicolás Levín, Milva Leonardi, Gustavo Di Sarro e Marcos Krivocapich envolve uma inusitada e curiosa plateia em pé, no foyer do teatro, em uma história que as paredes daquela edificação, em precioso estilo barroco espanhol - projetada pelos arquitetos Fernando Aranda Arias y Emilio Repetto - guardam consigo, desde a sua inauguração em 5 de setembro de 1921. A descontração, o carisma e o humor musicalizado dos artistas são ingredientes que descontraem os visitantes e os transformam em uma grande família à qual são revelados todos os cantos das salas e corredores do edifício, a história da atriz espanhola María Guerrero e de seu marido - o aristocrata Fernando Díaz de Mendoza - fundadores do Teatro -, de sua posterior sua nacionalização sob o governo de Marcelo T. de Alvear, dos meandros através dos quais foi intitulado Teatro Nacional, de seu incêndio em 1º de agosto de 1961 e de sua eternização como Monumento Histórico Argentino.

A produção de Poli Bontas é um convite para o despertar de uma manhã, repleto de emoções - dançar, cantar e desbravar o suntuoso coliseu, seguindo a alternativa coreografia de Virginia Leanza, a deliciosa trilha sonora de Pablo Viotti, a condutora iluminação de Fernando Berreta e o harmonioso figurino de Endi Ruiz.

“La Guiada” é uma viagem no tempo que dura exatos sessenta minutos, ao final da qual, o espectador, comovido, se sente parte da história do Teatro Cervantes, que reinará para toda a eternidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário