Counter

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Polícia Federal: A Lei é para Todos


Um thriller policial impactante por sua engenharia narrativa e estética, difícil de ser observada, nessa magnitude, em uma produção nacional

A dramatização dos bastidores da Operação Lava Jato – a partir do fato que deu início à maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro no Brasil, até o episódio de condução coercitiva de um ex-presidente para depor na sede da Polícia Federal do aeroporto de Congonhas, em São Paulo – faz do filme “Polícia Federal: A Lei é para Todos”, um thriller policial impactante por sua engenharia narrativa e estética, difícil de ser observada, nessa magnitude, em uma produção nacional.

A elaborada direção de Marcelo Antunez inova, construindo a trama a partir de fatos da atualidade e deixa para trás, a distância histórica daquele presente momento, tão habitual em obras cinematográficas do gênero, a partir do roteiro semi documental, trabalhado a quatro mãos por Gustavo Lipsztein e Thomas Stavros, que transcreve a falácia da justiça ser aplicada somente através da pena privativa de liberdade. Enquanto isso, apresenta efeito colateral ao recuperar parte dos bilhões surrupiados por políticos que ainda reforçam suas ideologias criminais juntamente com empresários que, em nome da democracia embasada, muitas vezes pela justiça corrupta, delega ao povo consternado, frente à tela do cinema, o papel principal de uma história que tem sequência garantida após o término daquela projeção, ratificando o fato de que a lei é para todos – a justiça, porém, seletiva.


Nenhum comentário:

Postar um comentário