Counter

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Baseado em Fatos Reais


Nenhum tipo de lucidez ao seu final, mas dilacera o âmago imaginativo da necessidade de uma razão

O processo de criação de um texto literário – método individual, intrasferível e adequado à individualidade de cada escritor. A partir da compreensão e exploração desse processo, o diretor, produtor, roteirista e ator polaco – Roman Polanski, artesanalmente, dirige o longa “Baseado em Fatos Reais”. Nessa trama, Eva Green é Elle – uma ghostwritter; e Emmanuelle Seigner é Delphine – uma escritora consagrada que conhece Elle em uma noite de autógrafo do seu mais recente best-seller.

A inercia da capacidade criativa de Delphine para a concepção de um novo livro se transforma em um profundo abismo que demanda, por parte da escritora, reescritas, correções, acréscimos, supressões e mudanças repentinas visando à composição de mais uma obra de sucesso de sua autoria.

Polanski, com clareza sombria, redefine teorias, desenvolve novas relações em atmosfera sinuosa, insere discursos ficcionais e textos dissertativos com caráter reflexivo sobre o objeto observado pelo espectador. Não lhe traz nenhum tipo de lucidez ao seu final, mas dilacera o âmago imaginativo da necessidade de uma razão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário