Counter

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Vice



“Vice” – a cinebiografia sobre Dick Cheney, estilizada e sombriamente engraçada, inicia-se com Cheney (Christian Bale) como um bêbado de 22 anos em seu estado natal de Wyoming, na companhia de sua namorada, Lynne (Amy Adams), que lhe dá um ultimato tendo em vista o estado deplorável do jovem – ou ele conclui sua formação universitária ou ela sai de sua vida. Por amor e devoção a Lynne, Cheney se eleva em atenção à demanda de sua amada de que se torne um grande homem. Em 1969, Cheney torna-se estagiário do Congresso, trabalhando na Casa Branca sob a tutela de Donald Rumsfeld (Steve Carell). Em pouco tempo, Cheney sucede Rumsfeld como chefe de gabinete da Casa Branca, no governo do presidente Gerald Ford (Bill Camp).

A direção de Adam McKay prioriza os anos posteriores e anteriores ao 11 de setembro de 2001 e esmiuça os períodos intermediários que inclui o mandato de Cheney como secretário de defesa do presidente George H.W. Bush e suas atividades como CEO da empresa de serviços petrolíferos Halliburton.

O longa se aloca em um limbo, entre provocações e mensagens dicotômicas que despertam o interesse do espectador, ao questionar governantes e, até mesmo, ao analisar sua culpabilidade diante de um mundo inescrupuloso, onde as convicções ideológicas não são importantes para os eleitos, uma vez movidos pelo desejo de poder.


Nenhum comentário:

Postar um comentário