Counter

quinta-feira, 28 de março de 2019

Happy Hour – Verdades e Consequências



Imerge em temas que não o permitem sequer, resgatar o filme à tona

“Happy Hour – Verdades e Consequências”, sob a classificação de comédia, é uma coprodução Brasil-Argentina que conta a história de Horácio (Pablo Daniel Echarri) – um professor universitário argentino casado com Vera (Letícia Sabatella) – uma vereadora carioca afastada do cargo, por conta de sua candidatura à prefeitura. Um casamento abalado após Pablo capturar, involuntariamente, um transgressor cujo padrão delituoso é definido pela escalada das fachadas de edifícios visando à invasão de apartamentos. A ascensão do professor ao status do heroísmo é, instantaneamente, promovida pela imprensa, seguida do ferrenho e avassalador assédio feminino, provocando, em Pablo, uma forte reflexão sobre o modelo de matrimônio seguido pelo casal. Com isso, Pablo comunica à sua esposa resoluções unilaterais machistas e descabidas, tendo em vista os tempos atuais e a própria idade do personagem.

A direção mediana de Eduardo Albergaria consegue a proeza de não esgotar o espectador em meio à diversidade de situações que se desvencilham do enredo principal. Contudo, Albergaria imerge em temas que não o permitem sequer, resgatar o filme à tona, nem mesmo como uma propaganda turística para o Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário