quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Fogo Contra Fogo



Destaque dentre os dramas biográficos sobre a luta contra o sistema segregacionista promovido pelo Apartheid


“Fogo Contra Fogo” – longa de estreia da diretora Mandla Dube, contemplando conteúdo dramático e biográfico fascinante.
Conta a história do ambulante de dezenove anos – Solomon Kalushi Mahlangu (Thabo Rametsi), nascido em 10 de julho de 1956, na cidade de Mamelodi, localizada nos arredores de Pretória - África do Sul.

Quando do Levante de Soweto em 16 de junho de 1976 – um dos mais sangrentos episódios de rebelião negra, desencadeado pela repressão policial à passeata de protesto contra a política racista do governo que alimentava a inferioridade das ‘escolas’ para negros na África do Sul – Kalushi é barbaramente espancado pela polícia, pelo simples fato de ser negro. Em busca pelo exílio, Kalushi se associa ao movimento de libertação junto ao Congresso Nacional Africano (ANC) para ser treinado como soldado, em Angola. De volta à África do Sul, durante sua primeira missão, seu amigo camarada Mondi (Thabo Malema) perde o controle psicológico e atira em duas pessoas inocentes na Goch Street, em Joanesburgo. Enquanto Mondi passa por um brutal processo de espancamento e tortura, Kalushi é julgado de forma assustadora, sob a ameaça, pelo Estado, de ser condenado à maior pena – morte por enforcamento.

A comovente direção de Dube retrata, de maneira convincente, o drama das pessoas que perderam a vida lutando pela liberdade na África do Sul. Sem qualquer escrúpulo capaz de deslocar o espectador da sua zona de conforto, o longa registra a dura, violenta, injusta e dolorosa história que transformou Kalushi em um ícone internacional do Levante de Soweto.

A veracidade embutida no longa, muito se deve ao elenco composto por artistas totalmente locais. “Fogo Contra Fogo” ocupa lugar de destaque dentre os dramas biográficos sobre a luta contra o sistema segregacionista promovido pelo Apartheid, no final dos anos 1970, na África do Sul. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário