quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Midway - Batalha em Alto Mar



Cenas que impressionam pela excelência da carga de realidade com que foram elaboradas


Roland Emmerich não é um cineasta que se empenha pela inclusão da tranquilidade em seus filmes – tampouco, “Midway - Batalha em Alto mar”, foge à regra.

A ação presente nas sequências das batalhas aeronavais toma quase a totalidade das cenas do longa que, só pela dose de adrenalina injetada no espectador, vale cada centavo investido na aquisição do ingresso para assistir à produção de Roland Emmerich e Harald Kloser e passar pela experiência de participar de uma diversidade dentre as mais disputadas batalhas da Segunda Guerra Mundial – o ataque a Pearl Harbor, o Raid de Doolittle e a Batalha de Midway. Cenas que impressionam pela excelência da carga de realidade com que foram elaboradas, conferindo, ao longa, o status de um forte candidato a uma série de premiações conferidas às produções cinematográficas.

A história, baseada em fatos reais, se desenvolve a partir de 1937, quando uma visita diplomática dos Estados Unidos da América ao Japão progride um ataque a Pearl Harbor no final de 1941, estendendo-se até a Batalha de Midway – durante a qual os Estados Unidos confrontam a Marinha Imperial Japonesa, em junho de 1942.

“Midway - Batalha em Alto Mar” é repleto de informações bélicas que se fundem com a narrativa dos personagens, retratando o drama da batalha que marcou uma das grandes vitórias americanas durante a Segunda Guerra Mundial - citada como o mais importante ato na alteração do curso da guerra no Pacífico. Emmerich foi cauteloso ao afastar sua obra das homenagens clichês aos heróis de guerra envolvidos, a despeito da galeria de referências aos personagens reais – e breves desdobramentos de suas vidas, até os dias atuais – ao final do filme, tais como: o piloto Dick Best (Ed Skrein), o oficial de inteligência Edwin Layton (Patrick Wilson), o almirante Chester W. Nimitz (Woody Harrelson), o tenente-comandante Wade McClusky (Luke Evans) e naval o radialista Bruno Gaido (Nick Jonas), dentre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário