sábado, 14 de dezembro de 2019

O Cravo e a Rosa



Muita música, poesia e humor


O espetáculo musical “O Cravo e a Rosa” – cujo texto, livremente inspirado na novela homônima de Walcyr Carrasco, é assinado pela atriz e produtora Izabella Bicalho – repleta o palco do Teatro Petro Rio das Artes com muita música, poesia e humor. A surpreendente produção – que mantém as referências literárias da obra de William Shakespeare – ‘A Megera Domada’, transportada por Carrasco para o seu folhetim televisivo – reescreve a deliciosa história de amor sob a meticulosa direção de Rafaela Amado que, habilmente, confere a fusão da atual leitura de Bicalho com a direção musical de Claúdia Elizeu e das músicas originais de Tony Lucchesi e Menelick de Carvalho, renovando a discussão dos papéis do homem e da mulher na instituição do casamento de vinte anos atrás.

Conta a história da família Batista, cujo patriarca estabelece uma condição para que Bianca, sua filha mais nova, pudesse casar com o jovem, Heitor – Catarina, a insubmissa filha mais velha, deveria casar-se primeiro e torna-se uma esposa obediente. O tal casamento acontece às custas de muita contrariedade por parte de Catarina e, seu marido, Petruchio – um fazendeiro que enfrenta dificuldades financeiras – impõe uma série de privações à esposa, a fim de “amansá-la”.

Izabella Bicalho, além de ser a responsável pelo texto que corteja as palavras com lirismo e bom humor, também integra o elenco como a feminista e protagonista Catarina – a idealista, à frente do seu tempo, que luta pelo direito feminino ao voto e ao respeito, como indivíduos no contexto social.

Mulher que não tem o casamento como meta, tampouco assumir a condição social imposta para as mulheres de sua época. Da essência de cada um dos personagens brotam especificidades, que parecem brotar das mais belas fontes literárias, veiculadas pelo competente elenco composto por Paulo Oliveira (Petruchio), Lis Maia (Mimosa), Gledy Goldbach (dona Bete), Luiza Lewicki (Bianca), Margô Mello (Dona Beth), Alix Bandeira (Neca), Matheus Lana (Professor), Mariana Ferreira (Berta), Murici Lima (Batista), Hugo Minervini – (Heitor), Roberto Lomeu (Professor), Rodrigo Becker (Calixto / Padre), Amanda Wanderley – (Dora), Tiaia Mawê (Lindinha), Beatriz Chamas (Rosa), Lucas Alves (Mário), Branca Americano (Dona Adelaide), Mathias José (Batista), Felipe Coutinho (Petruchio), Anna Priscilla Lacerda (Carlota), Fernando Moreno Rudá (Nelson), Victoria Shizue (Bianca), Lyli Lua (Mimosa), Léo Patrocínio – (Calixto/Padre), Luíza Surreaux (Catarina Batista), Igor Fernandez (Heitor).

O potencial desse grande elenco também é lapidado pela talentosa atriz, cantora, bailarina, maquiadora, modelo e coreógrafa Malu Cordioli que desenha cada biótipo dos personagens em números de dança e movimentos, de encontro com a perfeição deliciosamente imperfeita.

A atual temporada de “O Cravo e a Rosa” é inexplicavelmente curta e termina em 15 de dezembro de 2019. Portanto, os que desejarem reviver a história que teve Adriana Esteves e Eduardo Moscovis como protagonistas na TV, o generoso convite convoca os fãs da novela enxergarem, com outros olhos, uma história não pertence a, somente, um autor. Quanto ao Circuito Geral, cabem votos sinceros que, uma nova temporada dê continuidade ao espetáculo, que não basta ser visto, mas revisto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário