quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

O Chamado da Floresta



Bela e lendária aventura


Califórnia, 1890, em plena corrida do ouro – Buck, um cão de estimação é subtraído de seu dono e de seu lar na Califórnia, e é levado para uma localidade desértica gelada, junto ao exótico e selvagem rio Yukon, no Alasca, para ser vendido como cão de trenó. Durante a sua jornada, longe de seu lar, Buck passa de dono para dono, até descobrir, por si só, que seu destino final não é junto aos humanos, mas com os animais de sua espécie e de outras que habitam as florestas de coníferas daquela região.

A bela e lendária aventura, que discorre sobre a ganância humana e a avassaladora força do instinto animal, é mais uma adaptação cinematográfica do clássico romance, do início do século XX, intitulada “O Chamado da Floresta” assinado pelo autor, jornalista e ativista social norte-americano, Jack London. O longa é direcionado ao público de todas as idades, a despeito de que os carismáticos e convincentes animais elencados sejam frutos da avançada tecnologia da computação gráfica.

A direção de Chris Sanders oferece pura emoção, garantindo ao espectador, apaixonar-se, instantaneamente, pela amizade entre o cão e seus companheiros humanos – interpretados por Omar Sy e Harrison Ford – em meio a uma paisagem capaz de provocar, no espectador adulto, um sentimento nostálgico de uma infância que ainda pulsa no coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário