Elza Soares “Meu Guri” - Gravado no Theatro Municipal de São Paulo

Inédito, o último registro de Elza Soares

Elza Soares (1930-2022) segue viva em suas canções e no legado eterno de sua contribuição para a cultura brasileira. Ela dizia que “Um país que não reconhece seus negros em vida é um país póstumo”. Ela, que por décadas passadas foi barrada em hotéis de luxo, aos 91 anos reinou no Theatro Municipal de São Paulo cantando ao lado de um pianista negro. O registro, feito nos dias 17 e 18 de janeiro de 2022 (Elza faleceu dois dias depois), traz um álbum visual documental com linguagem cinematográfica


Do material está sendo lançado também um clipe, gravado na sala onde agora acontece a exposição Contramemória, parte da programação do centenário do movimento Modernista no Brasil. No vídeo inédito, a cantora dialoga, a partir de seu corpo, performance, músicas, vestes e adereços, com a própria estrutura do Theatro, tensionando assim a formalidade e o estilo neoacadêmico da construção. Quem for conferir a exposição, em cartaz até 05 de junho de 2022 poderá ver o clipe de “Meu Guri” por meio de um QR Code.

O lançamento oficial do single digital de “Meu Guri” se dará no dia 22 de abril e o clipe no dia 25 pela Deck/Natura Musical. A música de Chico Buarque e cantada por Elza abre o álbum e DVD "Elza ao Vivo no Municipal", que será lançado no dia 13 de maio. Elza é acompanhada do pianista Fábio Leandro


Ficha Técnica do clipe “Meu Guri”

Direção: Cassius Cordeiro

Direção-geral: Pedro Loureiro

Direção de produção: Dani Godoy e Débora Ribeiro de Lima

Direção musical: Rafael Ramos



Serviço Contramemória

Data: de 18 de abril a 5 de junho de 2022

Abertura: 18 de abril, com visitas guiadas: 10h30; 12h30; 15h

Horário: terça-feira a sexta-feira, 11h às 17h e sábado e domingo, 10h às 15h

Local: Theatro Municipal - Salão Nobre | Praça Ramos de Azevedo s/nº | Centro

Ingressos: retirada dos ingressos gratuitos pelo site. Limite de 2 ingressos por pessoa

Gratuito


5 visualizações0 comentário