Iolanta – A princesa de vidro - Inspirado na obra russa “Yolanta”

Ambientada no período colonial na região da Serra do Órgãos, no Rio de Janeiro

Inspirado na obra russa “Yolanta”, de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, a opereta infantojuvenil “Iolanta – A princesa de vidro” apresenta o mundo sensorial de Iolanta, uma princesa cega. Ainda bebê, ela perde a visão devido a um acidente e cresce de uma maneira inusitada: sem saber que é cega. O pai superprotetor, rei de Borgonhópoles, esconde de todos a condição da filha e constrói seu mundo de forma que ela nunca descubra que é cega. Ela, então, cresce isolada no meio das montanhas e longe da maldade humana. É uma história sobre a descoberta dos sentidos e sobre o poder de transformação e cura do amor.

Na ópera original, a história se passa no século XV, nas montanhas do sul da França. Nesta adaptação, a peça ganha contornos brasileiros, sendo ambientada no período colonial na região da Serra do Órgãos, no Rio de Janeiro. Os reinos de Borgonhópolis e Provenzópolis foram inspirados nas cidades de Petrópolis e de Teresópolis, respectivamente. O Parnaso é a riquíssima e fértil terra situada entre os dois reinos, disputada pelas famílias reais D’Aquém e D’Além – de onde vêm, respectivamente, os jovens Iolanta e Florian. Em meio às desventuras desta discórdia, os dois acabam se apaixonando.

Com direção musical de Wladimir Pinheiro (música e letras originais, adaptação musical), o espetáculo explora as mais consagradas obras do compositor russo: os balés “A bela adormecida”, “O quebra-nozes” e “O lago dos cisnes”, além de temas das sinfonias nº 5 e nº 6 e de concertos.

FICHA TÉCNICA

Libreto: Vanessa Dantas, Ana Paula Secco e Wladimir Pinheiro

Texto original a partir da ópera russa “Yolanta”, de Tchaikovsky: Vanessa Dantas e Ana Paula Secco

Música e letras originais, adaptação musical: Wladimir Pinheiro

Direção: Daniel Herz

Direção musical e arranjos: Wladimir Pinheiro

Direção de movimento: Daniel Herz e Esther Weitzman

Elenco: Caio Passos, Chiara Santoro, Kiko do Valle, Leandro Castilho, Mariah Viamonte, Marino Rocha, Saulo Vignoli, Sofia Viamonte e Tiago Herz

Músico: Pedro Izar

Cenário: Glauco Bernardi

Figurino: Karen Brustolin

Iluminação: Ana Luzia Molinari de Simoni

Desenho de som: João Gabriel Mattos

Preparação vocal: Chiara Santoro

Assistente de direção: Fernando Queiroz

Operador de som: Arthur Ferreira

Microfonista: Adriana Lima

Costureira: Vera Lucia dos Santos Costa

Comunicação visual: Bruno Dante

Assessoria de imprensa: Paula Catunda

Mídias sociais: Guilherme Fernandes

Fotografia: Caique Cunha

Maquiagem: Bruno Alsiv

Direção de produção: Pagu Produções Culturais (Bárbara Galvão, Carolina Bellardi e Fernanda Pascoal)

Produção executiva: Fernando Queiroz

Gestão administrativa - financeira: Natália Simonete - Estufa de Ideias

Assistente financeiro: Pedro Henrique Cavalcante - Estufa de Ideias

Patrocínio: Eletrobras Furnas e Centro Cultural Banco do Brasil

Realização: Marcatto Produções, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal. O projeto conta com a Lei de Incentivo à Cultura

SERVIÇO Espetáculo: “Iolanta – A princesa de vidro” Temporada: de 22 de janeiro a 13 de março de 2022 Dias e horários: sábados e domingos, às 16h Local: Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Teatro II Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 - Centro - RJ Informações: (21) 3808-2020 Ingressos: R$30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia) Ingressos na bilheteria: de quarta a segunda, das 9h às 20h

Classificação livre Duração: 80 min.

14 visualizações0 comentário