Luiza Mahin… eu ainda continuo aqui - Heroína mitológica da Revolta dos Malês

mãe do advogado abolicionista e jornalista Luiz Gama, vendido como escravo pelo próprio pai


O espetáculo “Luiza Mahin… eu ainda continuo aqui”, com texto de Marcia Santos e direção de Édio Nunes, faz curta temporada no Teatro PetraGold em maio, simultaneamente com transmissão ao vivo e plateia presencial.

O espetáculo aborda a questão do extermínio da juventude negra no país, bem como o desaparecimento destes jovens oriundos de comunidades e periferias, relatados por várias mães negras. A peça pretende jogar luz sobre essa cíclica separação forçada dos filhos que acomete as populações negras há séculos.

A montagem promove um cruzamento entre os relatos contemporâneos destas mães com a vida da personagem Luiza Mahin, nascida no início do século XIX, mãe do advogado abolicionista e jornalista Luiz Gama, vendido como escravo pelo próprio pai. Mahin surge como uma voz ancestral que, conhecendo a dor da perda de um filho, vem para acalentar estas mulheres.

O texto foi elaborado para ser espinha dorsal, fio condutor e costura de uma coletânea de falas e depoimentos verídicos de mães vítimas da violência policial, veiculados em diferentes mídias.

Com sua existência até hoje posta em dúvida, Luiza Mahin, que ficou conhecida como revolucionária na Revolta dos Malês (1835 - BA), representa para a comunidade negra o ideário de uma ancestral guerreira, símbolo de força e inspiração para as mulheres negras. Sua história ainda é praticamente desconhecida, apesar da importância do seu filho Luiz Gama como jornalista e advogado abolicionista. O texto da peça foi criado a partir do único documento que comprova sua existência - uma carta deixada por seu filho.

FICHA TÉCNICA


Texto: Márcia Santos

Idealização: Cyda Moreno

Direção artística e corporal: Edio Nunes

Direção musical e preparação vocal: Jorge Maya

Elenco: Cyda Moreno, Marcia Santos, Jonathan Fontella, Taís Alves

Atriz convidada: Marcia do Valle

Voz de Luiz Gama: Deo Garcez

Vozes em off: Thelmo Fernandes, Marcelo Escorel e Gedivan de Albuquerque

Cenário e figurinos: Wanderley Gomes

Trilha sonora original: Jorge Maya e Regina Café

Percussão: Regina Café

Desenho de luz: Valdecir correia

Edição de vídeo: Madara Luiza

Fotografia: Cláudia Ribeiro

Design: Maria Julia Ferreira

Maquiagem: Andreia Jovito

Coordenação de marketing: Naira Fernandes

Apoio de pesquisa histórica: Aline Najara

Direção de produção: Cyda Moreno

Assistente de produção: Marina Silva

Assessoria de Imprensa do Teatro PetraGold: JSPontes Comunicação

CURTA TEMPORADA: de 16 a 30 de maio de 2021

HORÁRIOS: sempre aos domingos, às 17h

INGRESSOS PARA TRANSMISSÃO AO VIVO E ON-LINE: a partir de R$20,00

ONDE COMPRAR

DURAÇÃO: 55 min / CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 anos / GÊNERO: drama contemporâneo


14 visualizações0 comentário