Mordaça: Histórias de Música e Censura em Tempos Autoritários - O embate entre música e censura

Recheado de personagens marcantes e casos surpreendentes

Os jornalistas e escritores João Pimentel e Zé McGill, ao serem convidados para escrever sobre os 50 anos do Ato Institucional Número 5 (o AI-5), em 2018, decidiram que o melhor caminho seria colher relatos individuais de quem viveu essa “página infeliz da nossa história”, como bem cantou Chico Buarque, um dos personagens deste livro. Mas o tempo era exíguo, depois veio a pandemia e o que seria um recorte temporal sobre os anos de chumbo foi, naturalmente, ampliado. A Censura, moral ou política, sempre existiu no Brasil, em maior ou menor grau, dependendo do autoritarismo, ou não, reinante. Em cada entrevista, em cada relato o assunto também se estendia aos tempos atuais. Portanto, a Mordaça também traz a discussão para esses tristes Anos Bolsonaro.

O livro reúne alguns dos casos mais emblemáticos sobre o incessante embate entre música e censura, arte e autoritarismo, no Brasil. Escrito a partir de depoimentos exclusivos de alguns dos nomes mais importantes da música brasileira, colhidos pelos autores entre 2018 e 2021, Mordaça é um registro amplo e contundente. Para criar maior envolvimento com as histórias, o leitor poderá desfrutá-las ao som da playlist elaborada com todas as músicas citadas, apontando a câmera do celular para o QR Code impresso nas primeiras páginas do livro.

Recheado de personagens marcantes e casos surpreendentes, dramáticos, trágicos ou até engraçados, mas sempre narrados com uma linguagem leve, o livro demonstra como artistas foram perseguidos e silenciados e como fizeram para burlar os absurdos impostos pela censura.

Muitas vozes saem das páginas deste valioso registro histórico-musical. Vozes que servem como alerta para todas as gerações e que devem ser escutadas em tempos de censura velada ou no caso de a censura oficial voltar a assombrar o Brasil.


16 visualizações0 comentário