O Frenético Dancin´Days - A breve, hilariante e gloriosa história da discoteca Frenetic Dancin’ Days

A história começa com o convite ao jornalista e produtor musical Nelson Motta para promover o Shopping da Gávea


A temporada 2021 do projeto Palco Instituto Unimed-BH em Casa traz mais um grande sucesso do teatro brasileiro: “O Frenético Dancin´Days”, com texto de Nelson Motta e Patrícia Andrade e dirigido por Deborah Colker.


A breve, hilariante e gloriosa história da discoteca Frenetic Dancin’ Days que, em apenas quatro meses, revolucionou a noite carioca, revelou o grupo vocal “As Frenéticas”, que se tornou símbolo da era “disco” no Brasil e inspirou a novela homônima de Gilberto Braga, um dos maiores sucessos da TV brasileira. A montagem será exibida no dia 07 de outubro de 2021 (5ª feira), às 20h30, nos Canais Youtube do Sesc em Minas, Teatro Claro Rio e Pólobh Produtora e pelo Canal 500 da Claro TV.

A história começa com o convite ao jornalista e produtor musical Nelson Motta para promover o Shopping da Gávea. A noite carioca fervia nos anos 70, a cena disco estava explodindo em Nova York, mas ainda não tinha acontecido no Brasil. O Dancin’ Days foi inaugurado em 05 de agosto de 1976 e marcou a chegada da discoteca no país. Lady Zu, Banda Black in Rio, Tim Maia, a pista da boate fervia. Na casa, se apresentaram nomes como Rita Lee (ainda com o Tutti-Frutti), Raul Seixas e Gilberto Gil. E é justamente esta celebração que será exibida no dia 07 de outubro. O espetáculo relembrará grandes clássicos da discoteca como ‘I love the nightlife’, ‘You make me feel might real’, ‘We are Family’, ‘Y.M.C.A’, 'Stayin Alive', além de clássicos das Frenéticas e grandes sucessos nacionais da época, como ‘Marrom Glacê’ e ‘A noite vai chegar’, entre outros.

A boate funcionou por apenas quatro meses, pois o contrato era limitado ao período que antecedia a abertura do Teatro dos Quatro. Ela celebrava um Rio e um país que conseguiam ser livres, apesar da ditadura militar. A casa reunia famosos e anônimos, hippies e comunistas, todas as tribos com o único objetivo de celebrar a vida. O sucesso foi tamanho que a casa foi reaberta no Morro da Urca e inspirou a novela 'Dancin ́Days', de Gilberto Braga, que tinha a música homônima das Frenéticas como tema de abertura. O país inteiro caiu na gandaia e entrou na festa.

O musical é uma superprodução, com 17 atores e sete bailarinos, escolhidos através de audições, à exceção de Stella Miranda (Dona Dayse), uma das mais importantes atrizes de musicais do país, convidada especialmente para o projeto. O ator André Ramiro interpreta o lendário DJ Dom Pepe, um dos idealizadores da boate Frenetic Dancing ́Days Discotheque ao lado dos amigos Nelson Motta, Scarlet Moon, Leonardo Netto e Djalma Limongi. O próprio Nelson Motta (com Patrícia Andrade) assina o texto de ‘O Frenético Dancin ́Days', que marca a estreia da coreógrafa e bailarina Deborah Colker na direção de um espetáculo teatral, com realização da Motta Produções e produção geral de Joana Motta. O elenco é formado ainda por: Ariane Souza (Madalena), Bruno Fraga (Nelson Motta), Cadu Fávero (Djalma), Franco Kuster (Léo Netto), Karine Barros (coro/stand in feminino), Larissa Venturini (Scarlet), Natasha Jascalevich (Bárbara), além das Frenéticas: Carol Rangel (Edyr de Castro), Ester Freitas (Dhu Moraes), Ingrid Gaigher (Lidoca), Julia Gorman (Regina Chaves), Larissa Carneiro (Leiloca) e Ludmila Brandão (Sandra Pêra).

Ficha técnica

Texto - Nelson Motta e Patrícia Andrade | Direção geral - Deborah Colker

Direção Musical - Alexandre Elias | Coreografia – Deborah Colker e Jacqueline Motta

Cenografia e direção de arte - Gringo Cardia | Desenho de luz - Maneco Quinderé

Figurinos - Fernando Cozendey | Visagismo – Max Weber


5 visualizações0 comentário