Onde estão as mãos, esta noite -mulher na sala de casa, se esconde de uma ameaça exterior

Encarando o próprio corpo às vezes como origem e outras vezes como destino incerto, ela ama e estranha a si mesma, refletindo sobre qual tipo de cura nós, humanos, estaríamos buscando, para nos sentirmos de fato livres de novo.


Através da fala de uma mulher confinada, a peça reflete sobre o isolamento social como uma forma encontrada para garantir a segurança e a continuidade da vida, remetendo a todos os momentos da história da humanidade em que se esconder, se proteger foi a única forma de sobreviver: às cavernas do homem ancestral, os invernos rigorosos, as circunstâncias que enfrentamos para chegar até aqui, tendo em comum “o esconderijo” como cenário recorrente.

Um dos maiores sucessos de 2020, a peça foi concebida durante a quarentena especialmente para os meios digitais. Não é uma adaptação de algo feito para o palco físico, mas nascida de um pensamento cênico mediado pela tela do computador ou do celular.

Em 40 apresentações ao vivo e totalmente gratuitas, “Onde estão as mãos, esta noite” alcançou em 2020 mais de 2.000 espectadores em variadas regiões do Brasil e também do mundo - Portugal, Suíça, Alemanha, Holanda, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Chile e México.

TEMPORADA GRATUITA – reservas em maosaoteatro@gmail.com

ONDE ASSISTIR: Zoom (através de link enviado por e-mail mediante reserva antecipada)

HORÁRIOS: 6ª a domingo às 20h

DURAÇÃO: 35 min (seguidos de bate-papo da equipe com o público)

GÊNERO: drama

CLASS. INDICATIVA: livre

TEMPORADA: até 21 de março de 2021

FICHA TÉCNICA

Direção: Moacir Chaves

Atuação: Karen Coelho

Dramaturgia: Juliana Leite

Autora do poema “Paz”, reproduzido parcialmente na peça: Adriana Lisboa

Técnico de som: Marcello H

Direção de arte: Luiz Wachelke


1 visualização0 comentário