Sou francês e preto - uma comédia politicamente incorreta que exagera nos diálogos constrangedores

um ator de 40 anos que não obteve sucesso na carreira e, para chamar atenção, decide realizar um protesto pela causa negra


Através do humor, o rapper, ator e diretor Jean-Pascal Zadi aborda o tema do racismo em “Sou francês e preto”. O longa-metragem, exibido nos cinemas na programação do Festival Varilux de Cinema Francês, chega agora às plataformas de VOD no NOW da Claro/NET e ao Vivo TV. A distribuição no Brasil é da Bonfilm.

Sucesso na França, quando foi visto por mais de um milhão de espectadores, “Sou francês e preto” é uma comédia politicamente incorreta que exagera nos diálogos constrangedores e absurdos. O propósito é fazer com que o público reflita sobre as questões relativas às identidades de raça, gênero e nacionalidade.

No longa, Jean-Pascal Zadi interpreta JP, um ator de 40 anos que não obteve sucesso na carreira e, para chamar atenção, decide realizar um protesto pela causa negra. Só que o desenrolar dos acontecimentos o faz hesitar entre o engajamento militante e a projeção como artista.


6 visualizações0 comentário