Uma Shirley Qualquer - O pior tipo de solidão

Uma nova leitura para o clássico ‘Shirley Valentine’, de Willy Russel

Sucesso de público, com mais de três mil espectadores em apenas quatro semanas, a peça ‘Uma Shirley Qualquer’, com Susana Vieira, teve sua temporada prorrogada até o dia 14 de novembro de 2021, no Teatro XP. O êxito do espetáculo confirma a atualidade do texto, que ganhou versão nacional de Miguel Falabella e direção de Tadeu Aguiar e celebra os 60 anos de carreira da atriz, uma das mais importantes da dramaturgia brasileira.

Casada, mãe de dois filhos, Shirley Valentim convive com o pior tipo de solidão: aquela que se sente mesmo estando acompanhada. Atire a primeira pedra quem nunca conversou com as paredes em uma situação como essas! Elas podem não ser as companheiras mais eloquentes, mas ao menos sabem ouvir, qualidade cada vez mais rara. Que o diga Shirley! É com elas que a protagonista divide suas angústias, relembra as situações inusitadas - e mesmo engraçadas - que marcam sua trajetória e busca entender onde foram parar seus sonhos.

A montagem é uma nova leitura para o clássico ‘Shirley Valentine’, de Willy Russel, que já teve atuações premiadas no Brasil e também um filme de sucesso. Susana fez uma breve turnê nacional em 2016, chegando a São Paulo em 2017, com direção do próprio Miguel Falabella. Tadeu Aguiar assina a nova encenação, que estreia agora no coração da zona sul do Rio de Janeiro, no Jockey Club. Depois da temporada inicial, o espetáculo seguirá para Portugal, em fevereiro de 2022.


A peça traz essa protagonista solitária que decide conhecer a Grécia, ao lado de sua melhor amiga Wanda, sem a família, nem mesmo Joel, o marido controlador. Shirley decide embarcar nessa viagem – uma divertida jornada ao encontro do seu verdadeiro eu. Shirley está cansada da indiferença do marido, cuja principal preocupação é saber se terá carne no jantar. Os filhos Milandra e Jorge cresceram e só se lembram da mãe na hora dos problemas. Com o passar dos anos, no lugar da mulher cheia de anseios e vontade de viver, só resta aquela que se deixa levar por situações comuns do dia a dia, que nem de longe se parece com a figura que protagoniza as boas memórias que tem da juventude.

A protagonista fala do ser humano, daquele instante em que se percebe que o tempo passou e a vida ficou parada em alguma esquina. Mostra que nunca é tarde para recomeçar e tomar um bom vinho branco para encarar os fatos com leveza e bom humor, até quando tudo parece estar dando errado. Os dilemas de Shirley são tão dela quanto os nossos e podem fazer parte da rotina de qualquer espectador.

Ficha Técnica

Versão Brasileira - Miguel Falabella

Direção – Tadeu Aguiar

Figurino - Karla Vivian

Trilha Sonora - Sérvulo Augusto

Cenografia - Natália Lana

Designer de luz – Daniela Sanchez

Programação Visual - Letícia Andrade

Produtor Executivo: Edgard Jordão

Realização – Polo BH e Jordão Produções

Apoio – Viação Águia Branca

SERVIÇO:

Temporada: até 14 de novembro de 2021

Local: Teatro XP (Jockey Club Brasileiro – Av Bartolomeu Mitre -1110 – Leblon)

Horários: Sextas e sábados: 21h

Domingo: 19h

Preço: R$ 100,00 (inteira) / R$ 50,00 (meia)

Classificação: 12 anos

Duração: 70 min


5 visualizações0 comentário